fbpx

Como estudar para PRF na reta final?

A notícia de que o edital do concurso PRF 2021 será publicado no dia 19 de janeiro e as provas objetivas serão no dia 28 de março mexeu com muitos futuros servidores. Inclusive, a publicação saiu um dia antes, em 18 de janeiro.

Apesar do adiamento da prova para maio, quanto mais perto da data, sempre surgirá a dúvida de como estudar na reta final.

Segundo o professor Marco Ferrari, a saída do edital provoca um susto que consome o futuro servidor, principalmente se ele já vem estudando faz tempo. Mas esse também é um momento de alavancar sua preparação.

Ele e o professor Eugênio Montoto explicaram em live como dar essa arrancada. Afinal, o que muda no processo de estudos na reta final?

Antes de tudo, você pode escolher entre assistir o vídeo ou ler o post com o resumo dos principais assuntos discutidos. Ou fazer os dois!

Prova da PRF em pouco tempo: o que fazer na reta final

Enquanto o edital ainda não saiu, o professor Marco Ferrari não aconselha que quem está estudando através da metodologia do ciclo de estudos faça mudanças grandes.

Apenas troque a disciplina de História da PRF por Inglês ou Espanhol, previstas para o concurso PRF.

Depois de tanto tempo estudando, também é normal se sentir cansado. Não há fórmulas mágicas para evitar isso. Por outro lado, existem técnicas para manter a resistência. Mais abaixo falaremos delas!

→ Assista aulas de Geopolítica para a PRF!

Como estudar para PRF em na reta final?

Após o edital ser publicado, o cenário muda um pouco. Em contrapartida, como estudar para PRF na reta final?

Em primeiro lugar, Marco Ferrari recomenda fazer um checklist do seu planejamento. Para isso, ele aconselha tirar um ou dois dias para rever o seu plano de estudo.

Pode parecer muito tempo, faltando pouco tempo para a prova. Mas, tirar um ou dois dias para planejar evitará com que você tenha que reservar todos os dias um horário para fazer o planejamento. Por fim, reservar um tempo para fazer o planejamento é um ganho positivo.

Antes de tudo, esse checklist do planejamento deve conter:

  • Quantas horas para estudar você tem por dia
  • Ajuste da quantidade total de horas até a última semana de estudos
  • Apenas compromissos inadiáveis na agenda

Após a publicação, também é importante fazer um edital verticalizado. Com isso em mãos, confira todos os tópicos e se você tem o material necessário para o estudo. Quais são esses materiais?

Por exemplo, no caso de alguém que trabalha e só tem a uma hora de almoço para estudar. Nesse sentido, o cronograma ajudará que essa pessoa que já tem um tempo escasso por dia não precise gastar minutos preciosos no seu cotidiano.

Outra dica dos professores é rever esse planejamento semanalmente ou duas vezes na semana. Sobretudo para possíveis pequenos ajustes necessários. Porém, se você tem uma rotina muito regrada e fixa, talvez dê para ir direto.

Sobre outros compromissos que sejam adiáveis, eles recomendam que fiquem para depois da prova. Por exemplo, consultas de rotina ou um aniversário.

O médico que você tem marcado nesse período é uma emergência médica? Será que não é possível faltar uma festa de aniversário e comemorar com a pessoa depois do exame?

Como fazer um edital verticalizado para o concurso PRF?

Antecipadamente, para quem não sabe o que é um edital verticalizado, o professor Marco explica. Ele nada mais é do que o próprio edital do concurso dissecado. Nele está cada disciplina e seus assuntos separados em tópicos. Como uma espécie de sumário.

Em seguida, com isso feito, é hora de se perguntar:

  • Eu tenho todos os materiais para estudar essas matérias?
  • Se não tenho, onde posso encontrá-los?
  • Quais dessas matérias demandam o estudo de leis?
  • Eu tenho todas as leis secas? Onde posso encontrá-las?

O professor Eugênio lembra que, no caso da Folha Cursos, todos esses tópicos são bem segmentados nos materiais que acompanham o curso.

Em relação a videoaulas, é hora de focar nas das matérias que você não tem conhecimento ou domínio.

Principalmente nos últimos dias, a organização para estudar fará toda a diferença. Porém, não exagere na maratona! Faça sempre pequenos intervalos.

Tenha em mente que a maioria dos seres humanos consegue se concentrar bem entre 40 minutos e uma hora. Mais que isso, o cérebro precisa de um descanso.

Em síntese, é hora de pensar em:

  • Quais matérias faltam estudar?
  • Tamanho x peso x necessidade de estudo
  • Distribuir as disciplinas pelo tempo disponível
  • Todo domingo ajustar o cronograma da semana

Planejamento de estudos PRF

Língua Estrangeira para PRF: como estudar em pouco tempo?

Uma grande surpresa foi a retirada da disciplina de História da PRF e a inclusão de Língua Estrangeira no edital do concursos PRF 2021. Sob essas circunstâncias, como estudar para PRF na reta final?

“O estudo para concurso público de qualquer disciplina é completamente diferente do estudo para a vida”, lembra Marco Ferrari. Ou seja, mesmo quem tem experiência com Inglês ou Espanhol pode ter dificuldade.

Essa pode ser uma desvantagem para quem já tem uma Língua Estrangeira. Mas também é uma grande vantagem para quem não tem familiaridade com outro idioma.

O que fará a diferença é ter um estudo bem direcionado. Marco Ferrari recomenda estudar com:

  • Foco no concurso e no que poderá ser cobrado
  • Professores que entendem da área
  • Materiais voltados para concurso

Folha Cursos - PRF

Como estudar para PRF as disciplinas complexas na reta final?

É normal que, com a proximidade da prova, o futuro servidor sinta que deve dar preferência às matérias que tem mais facilidade e deixar de lado as que tem dificuldade, pois prefere dedicar-se ao que acredita ter mais chance de se sair melhor.

Por exemplo, isso acontece muito com disciplinas de Exatas.

Mas, segundo o professor Eugênio Montoto, 40% dos conteúdos do edital de 2018 tinham assuntos mais tranquilos e que poderiam ser aprendidos até a prova, como regra de três simples ou porcentagem.

Para os especialistas, mais importante do que deixar de lado, é ter determinação.

Como se organizar com pouco tempo até a prova da PRF?

Segundo Marco Ferrari, a hora é de focar nos pontos cruciais. São eles:

  • Buscar ter controle do domínio das matérias
  • Usar uma tabela com aproveitamento em questões
  • Procurar um desempenho equalizado entre as matérias
  • Ganho marginal potencial: estudar o que já sabe x deixar de ver os inéditos
  • Investir em qualidade e materiais completos

De maneira idêntica, outro ponto extremamente importante é estudar para a banca Cebraspe, definida para organizar o concurso PRF. O futuro servidor deve se habituar ao modelo da prova de Certo ou Errado.

Portanto, é um jeito diferente de fazer questões. Por isso, chutar é mais arriscado do que em qualquer outra banca.

Ter um material completo e tudo no mesmo lugar, como o da Folha Cursos, também ajudará muito na questão da organização e economia de tempo.

Esse é o seu grande ganho, sua grande vitória para ser aprovado nesse concurso, afirma Marco Ferrari.

Como se manter motivado até a prova do concurso PRF?

Algo que pode ajudar na motivação nesses últimos momentos do estudo é ter atenção aos pilares da consistência. São eles:

  • Autoconhecimento: horários, formas de estudo e materiais preferidos
  • Espaço: níveis de estímulo e disposição de materiais
  • Método: temporizar tarefas, inspecionar tempo, atenção periódica, evitar distrações e intervalar

Algo que pode ajudar muito na hora de escolher os horários para estudar é o conceito de cronotipia. Se você tem mais facilidade para aprender de manhã, à tarde ou à noite, é aconselhável, se possível, reservar o seu melhor turno para o estudo.

Assim também é bom estar atento ao espaço em que você estuda. Dê preferência a lugares com pouco barulho e distrações. Além disso, tenha todos os materiais à mão.

Motivação para os estudos PRF

Como evitar distrações nos estudos para PRF?

Uma dica que o professor Marco dá é manter-se longe das distrações. Por exemplo, deixar o celular em outro cômodo, se ele é algo que te distrai. Por consequência, o esforço de levantar para pegar o aparelho evitará que você procrastine seu horário de estudos.

Também é muito importante ter intervalos. Por exemplo, os que são estipulados pelo método pomodoro. Além disso, durante a atividade, faça pausas para checar se você está realmente conseguindo fazer o que se propôs naquele tempo.

Marco Ferrari compara os estudos para concurso a uma maratona. Ao contrário uma corrida de 100 metros rasos, em que a intensidade é o que importa, o que trará consistência para o futuro servidor é ter intervalos nos estímulos.

Por fim, o professor Marco Ferrari aconselha o candidato ao concurso da PRF listar 20 razões pelas quais deseja ser aprovado. Em seguida, colocar essas razões no espaço de estudo. Dessa forma, elas serão um incentivo para quando o desânimo bater.

E você, futuro servidor, já sabe como estudar para PRF na reta final? Fique de olho no Blog da Folha Dirigida para mais dicas para esse e outros concursos!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *