Sem concurso, Ministério da Saúde corrigirá notas zero em PSS da FGV

Sem concurso, Ministério da Saúde selecionou 4 mil temporários por meio de um processo seletivo da FGV, mas quase 2 mil candidatos zeraram.

Sem concurso, o Ministério da Saúde realizou este ano um processo seletivo, com 4 mil vagas temporárias, para atuação nos hospitais federais do Rio de Janeiro. No entanto, 1.940 profissionais, que embora estivessem atuando na rede, tiveram suas pontuações zeradas.

A informação foi levantada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social no Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev RJ), durante reunião com o titular da Superintendência Regional do Ministério da Saúde, Alexandre Falcão, na última terça-feira, 21.

Sobre o processo seletivo organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), a Superintendência do Ministério da Saúde informou ter identificado 1.940 profissionais com pontuações zeradas.

Desse total, 800 tiveram suas pontuações zeradas devido a erros do sistema, o que será corrigido, segundo a Superintendência.

Quanto aos demais (1.140), o Ministério da Saúde informou à categoria que as pontuações podem ter sido zeradas pelo fato dos candidatos não terem preenchido algum requisito do processo seletivo.

O resultado final deste processo saiu em maio deste ano. Conforme o edital, os aprovados serão convocados e contratados pelo prazo de seis meses, cabendo prorrogação.

Veja detalhes do PSS do Ministério da Saúde

Das 4 mil oportunidades oferecidas, 2.491 foram destinadas a profissionais de nível superior. A distribuição ocorreu da seguinte forma entre as áreas:

  • Medicina: 1.051 vagas, com destaque para os cargos de anestesiologista (126 postos) e Clínica Médica (180);
  • Enfermagem: 945 vagas, com destaque para o enfermeiro geral (520) e o de Terapia Intensiva (196);
  • Atividades de Gestão e Manutenção Hospitalar, Apoio Técnico e Diagnóstico: 495 vagas, com destaque para os cargos de fisioterapeuta intensivista (150) e nutricionista clínico (90).

Já no nível médio e médio técnico, foram reservadas 1.281 vagas, sendo 821 apenas para técnicos de enfermagem.

As demais oportunidades foram distribuídas por cargos da área de Atividades de Suporte em Gestão e Manutenção Hospitalar, Apoio Técnico e Diagnóstico (460).

Neste último caso, destacaram-se os cargos de assistente administrativo, de nível médio, com 240 vagas, e os técnicos em laboratório e radiologia, com 70 e 80 postos, respectivamente.

Os aprovados e contratados serão alocados em uma das seguintes unidades de saúde do Rio de Janeiro:

  • Hospital Federal de Andaraí (HFA);
  • Hospital Federal de Bonsucesso (HFB);
  • Hospital Federal da Lagoa (HFL);
  • Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE);
  • Hospital Federal de Ipanema (HFI);
  • Hospital Federal Cardoso Fontes (HFCF); 
  • Instituto Nacional de Cardiologia (INC);
  • Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO); e
  • Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA).
Sem concurso, Ministério da Saúde terá correção em notas zeradas no PSS (Foto: Divulgação)
Sem concurso, Ministério da Saúde terá correção
em notas zeradas no PSS (Foto: Divulgação)

Sem previsão de concurso, Ministério da Saúde terá outro edital

Sem previsão de concurso, o Ministério da Saúde confirmou, em nota, que realizará mais um processo seletivo. Desta vez, os estudos caminham para uma seleção com até 1.786 vagas temporárias

O processo seletivo será possível após a publicação, em abril, de um aval do Ministério da Economia. Em resposta à Folha Dirigida, o Ministério da Saúde falou sobre a seleção.

"A partir da Portaria Interministerial ME/MS Nº 2.754, de 29 de março de 2022, estão sendo realizadas tratativas administrativas pela Superintendência Estadual do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro para a realização de processo seletivo simplificado referente ao quantitativo máximo de 1.786 profissionais, visando atender necessidade temporária de excepcional interesse público", diz a pasta em nota.

Como antecipado, as oportunidades irão atender os Hospitais Federais e Institutos do Ministério da Saúde no Estado do Rio de Janeiro. Já as vagas serão distribuídas pelos seguintes cargos:

  • médico (326 vagas);
  • enfermeiro (326);
  • técnico de enfermagem (816);
  • atividades de gestão e manutenção hospitalar, apoio técnico e diagnóstico (318).

Nesse caso, serão exigidos os níveis médio técnico e superior. A portaria autorizativa não informa as remunerações, que deverão ser definidas pela pasta. Os aprovados serão contratados pelo prazo de seis meses, cabendo prorrogação por até dois anos.